PROVAS ESPECÍFICAS

As provas específicas que compõem o vestibular da Unifesp contêm em torno de cinco questões dissertativas de biologia, com dois itens cada uma. O pequeno número de questões não permite a cobertura de todos os tópicos importantes da biologia. Com isso, o equilíbrio da prova fica comprometido, o que não deve, no entanto, representar problema para o candidato bem preparado.

Nessa prova, o candidato deve esperar questões de enunciados claros e sucintos. O enunciado deve ser lido com cuidado, porque frequentemente traz relações entre os diversos temas que podem ser abordados pelas questões. Nos últimos anos, a matéria mais frequente foi Ecologia, com questões abordando temas como mudanças no Código Florestal, fragmentação de biomas, cadeias alimentares, fluxo de energia e matéria e práticas agrícolas sustentáveis. Citologia também é um tema frequente, aparecendo questões sobre divisão celular, processo de transdução e tradução, função das organelas e transporte através da membrana.Aproximadamente na mesma frequência incidem questões de fisiologia e anatomia humana medindo o conhecimento dos candidatos sobre os sistema respiratório, excretor e circulatório, principalmente.

Outros assuntos biológico que ultimamente têm sido divulgados na mídia foram recorrentes: células tronco, fisiologia e imunologia são exemplos. De modo geral as questões exigem que o candidato demonstre conhecimento aprofundado sobre os assuntos e não se restrinja ao senso comum, mesmo nível de exigência necessário para as respostas das perguntas sobre temas mais “clássicos”, como Citologia e Evolução.

Desse modo, fica evidente que as características da prova de conhecimentos específicos da UNIFESP privilegiam o estudante que tem um vasto repertório conceitual em biologia e saiba explicar com este repertório os assuntos “do momento”. Este fato, provavelmente, explica em muito a percepção de que a prova da UNIFESP é mais complexa que as demais.

A prova de conhecimentos específicos da UNIFESP não requer do candidato maiores habilidades em matemática, pelo contrário, é uma prova que privilegia aqueles que conseguem inter-relacionar vários tópicos da física. Para uma prova de apenas cinco questões, a prova de conhecimentos específicos de física atende o conteúdo que um estudante de ensino médio deve conhecer e também seleciona de forma justa aqueles mais bem preparados. Analisando os exames da UNIFESP a prova de conhecimentos específicos de física apresenta uma estrutura que confirma a seguinte tendência:

Lançamento vertical e oblíquo de projéteis - Apareceu em 2010, 2011, 2012 e 2013 (não foi cobrado em 2014 e 2015) sempre relacionado com tópicos de dinâmica. Além de uma análise do movimento nas direções horizontal e vertical (na horizontal MRU e na vertical MUV sob ação da gravidade), o candidato deve ficar atento às forças que atuam no corpo durante o movimento. Caso haja força de resistência do ar deve-se lembrar que esta é sempre tangencial a trajetória do objeto e com sentido oposto ao do movimento. Dinâmica - Em todos os anos sempre é apresentada uma questão sobre este tópico. As mais frequentes se concentram na parte de energia mecânica e dinâmica impulsiva e colisão, já em 2013 foi apresentada uma questão envolvendo empuxo e equilíbrio de forças, ou seja, o aluno deve ser capaz de produzir diagrama de forças. Questão envolvendo dinâmica de movimento circular e energia apareceu, força de atrito e energia potencial elástica apareceu em 2014. Em 2015 sua incidência foi menor.

Termologia - Em 2010 e 2012 o exame apresentou questões de calorimetria envolvendo os conceitos de calor sensível e calor latente e ainda os princípios da troca de calor num sistema termicamente isolado. Em 2011 apareceu uma questão envolvendo gases perfeitos e um diagrama PV e relacionada à 1ª lei da termodinâmica, o que se repetiu em 2014. Em 2013 o exame voltou a exigir conceitos de calor latente e calor específico sendo necessária a interpretação de um gráfico de CALOR vs TEMPERATURA. Em 2015 o tema não foi cobrado.

Óptica Geométrica - Na UNIFESP esse assunto é praticamente obrigatório. Nos últimos anos, somente em 2012 o tópico ficou ausente. Curiosamente, as questões de óptica quase sempre exploram as lentes esféricas acompanhadas da equação de Gauss e do aumento linear transversal. Em 2013 foi exigido conhecimento do funcionamento de um telescópio. Recomenda-se ao candidato a memorização da lei de Gauss e situações possíveis quanto a descrição qualitativa da imagem gerada de acordo com o posicionamento do objeto. Não deixe ainda de rever as principais anomalias de visões e suas respectivas correções. Vale reforçar que como 2015 é o ano internacional da luz e 25 anos do lançamento do telescópio espacial Hubble, é praticamente certo que alguma questão do assunto será cobrada.

Ondulatória - Nos seis últimos anos (2010 à 2015) não apareceram questões relacionadas ao assunto. Em vestibulares anteriores apareceram questões que envolviam a equação fundamental v = λf, tubos sonoros e ondas estacionárias produzidas numa corda. Em ondulatória a UNIFESP cobra a compreensão de alguns fenômenos como interferência e ressonância.

Eletricidade e Eletromagnetismo – Apesar de ter aparecido em provas de 2012 à 2014, não foi cobrado em 2015. Eletrodinâmica sempre traz um circuito com resistores vinculados com potência elétrica. Em 2013 foi cobrada uma situação relacionada ao cotidiano. Atente que é comum usar a lei de ohm em questões de eletromagnetismo que abordam as fontes de campo magnético. Força magnética atuante numa partícula eletrizada ou num fio retilíneo também apresenta alta incidência. Cabe ao candidato representá-las fazendo uso da regra da mão esquerda. Não deixe de rever campo elétrico uniforme e questões que apresentam campo elétrico e magnético atuando em conjunto sobre uma partícula.

A prova dissertativa da UNIFESP, feita apenas pelos cursos de mais alta demanda, contém cinco questões de Matemática, sempre divididas em dois itens (a e b). Com poucas questões, nota-se um esforço em muitas delas de abordar mais de um tema numa mesma situação, para tornar a prova o mais abrangente possível. Nesse sentido, temas como Funções, Geometria Plana, Geometria Analítica e Sequências (PA e PG) são propícios.

No caso de Funções e Geometria Analítica, é constante a presença de questões envolvendo gráficos no plano cartesiano, sejam eles fornecidos no enunciado ou requisitados na resolução da questão. As funções de segundo grau e exponenciais aparecem com frequência, bem como o estudo da equação da reta.

Outros três temas que são muito frequentes nessa prova são Trigonometria, que costuma apresentar questões sobre as funções circulares dentro de algum contexto, Polinômios, que costuma cobrar relações entre coeficientes e raízes (relações de Girard) e Análise Combinatória/Probabilidade.

Além disso, sempre vale uma atenção para temas que são cobrados com muita frequência em todas as provas de vestibular, como Razão e Proporção, Porcentagem e Geometria Espacial, que também podem ser tema de questões no vestibular da UNIFESP.

O vestibular da UNIFESP tem cinco questões da disciplina de química em sua prova de conhecimentos específicos, que devem ser respondidas de forma descritiva.

São recorrentes questões sobre cálculos químicos, envolvendo tópicos de cálculos químicos, gases, equilíbrio químico, termoquímica, atomística e eletroquímica.

As questões exigem que o aluno relacione os conteúdos dessas diferentes áreas para a resolução dos exercícios, o que demonstra a busca da instituição por alunos que raciocinem sobre o problema apresentado, ao invés daqueles que apenas decoram métodos de resolução de exercícios. Abaixo seguem alguns tópicos cobrados com maior frequência, relembrando que diferentes temas são apresentados a cada ano e o vestibular da UNIFESP exige uma grande preparação, com aprofundamento em diferentes áreas da química.

Estequiometria: nos últimos anos, o tema Estequiometria esteve sempre presente. Neste tópico é bastante importante a identificação de reagentes em excesso e limitantes e o conhecimento dos produtos da reação apresentada. Pode ser exigido o cálculo do rendimento de uma reação. Vale a pena ressaltar que uma mesma questão costuma abordar mais de um único tema e que a estequiometria da reação será fundamental para a resolução de grande parte das questões.

Química orgânica: Questões deste tópico estiveram presentes nos dois últimos anos. As questões se apresentam de diversas formas, exigindo a identificação de diferentes tipos de reação e as principais características dos produtos formados, como por exemplo, a acidez desses compostos. Questões envolvendo reações de combustão e polimerização também são recorrentes.

Gases: Questões envolvendo a lei dos gases ideais (pV = nRT) estiveram presentes nos dois últimos anos.

Equilíbrio Químico: Costumam aparecer em questões de caráter qualitativo, onde se pede, por exemplo, a influência da mudança da concentração de um dos reagentes no equilíbrio químico da reação, ou no pH da mistura.

PROVAS DE LÍNGUAS

A redação na Unifesp é de gênero dissertativo e se assemelha à prova de redação da Unesp. A partir de uma coletânea de textos (normalmente entre três e cinco textos, dos mais variados gêneros), o candidato se vê proposto a articular uma discussão em torno de um tema pré-determinado, usualmente em destaque em formato de pergunta.

Nos últimos anos, os temas têm sido mais objetivos, como os propostos em 2012 (variação linguística), 2013 (comissão da verdade) e 2014 (financiamento de campanha eleitorais), com a exceção do tema de 2011 (intolerância). Dessa forma, é interessante manter-se atualizado nos assuntos da mídia, tanto para enfrentar o tema quanto para complementar a própria redação, uma vez que o comando da prova dá margem a que o candidato aproveite seus conhecimentos de mundo.

Os critérios de avaliação da redação, segundo o manual do candidato, são:

  • Tema e desenvolvimento: considera-se, aqui, a abordagem do tema, se há atendimento satisfatório e capacidade crítica e argumentativa.
  • Estrutura: consideram-se, nesse item, os aspectos referentes à tipologia textual proposta e à coerência das ideias, além da pertinência dos argumentos selecionados em defesa da tese e da articulação lógica entre eles.
  • Expressão: também são avaliados aspectos referentes à coesão textual e ao domínio da norma-padrão da língua portuguesa.

A prova de Língua Portuguesa do vestibular Unifesp é composta por 30 questões sob a forma de testes de múltipla escolha, com cinco alternativas cada. Além de respondê-las, o aluno também deverá fazer uma redação de gênero dissertativo.

A prova de Língua Portuguesa da Unifesp é bastante completa em relação ao conteúdo exigido. Embora a maior parte das questões seja de Interpretação de Textos, a prova também exige do candidato conhecimentos específicos das Literaturas de Língua Portuguesa e Gramática normativa em um contexto determinado. Dada uma certa facilidade das questões se comparadas às de vestibulares como o da Fuvest, Unesp e Unicamp, a leitura atenta dos textos dados e dos enunciados das questões deve garantir ao aluno um bom desempenho na prova.

Dentre os conteúdos cobrados nos últimos anos, destacam-se, a partir de textos em prosa e verso, infográficos, charges e tirinhas, questões de sinonímia e equivalência lexical, variação linguística, processos de formação de palavras, ortografia, morfologia, sintaxe, regências nominal e verbal, concordâncias verbal e nominal, pontuação, figuras de linguagem e relações linguísticas.

No que tange especialmente à Literatura, o vestibulando deve saber que não há uma lista de obras pré-determinada, o que não impede a ocorrência de textos extraídos de livros e/ou autores específicos. Por isso, espera-se que o candidato domine enredos de obras de maior destaque (cujo conhecimento, ressalta-se, não é avaliado; apenas serve como ferramenta para se responder á questão com maior segurança) e as escolas literárias a que se vinculam. Também podem ser esperadas questões relacionadas ao seguintes tópicos: discursos direto e indireto, tipos de texto e esquema de métrica e rimas em poemas.

Em um dos dias do vestibular da UNIFESP, temos a prova de Línguas. Esta prova consiste nas matérias de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira e Redação e consiste em 45 questões sob forma de teste de múltipla escolha (30 questões da disciplina Língua Portuguesa e 15 questões da disciplina Língua Estrangeira moderna) e de uma redação em Língua Portuguesa, de gênero dissertativo.

A Língua Estrangeira será a Língua Inglesa para todos os candidatos, exceto para os candidatos aos cursos do Campus de Guarulhos. Para estes candidatos haverá a opção de Língua Inglesa ou Língua Francesa, que deverá ser feita no ato da inscrição.

As questões de inglês tratam, em sua maioria, de compreensão de texto. Algumas das perguntas são feitas em português, outras em inglês. Há diversas questões que se referem ao mesmo texto e por isso estes costumam ter entre quatro e cinco parágrafos. Nas questões de interpretação de texto, geralmente é cobrado, além da compreensão da ideia geral, também algum conhecimento mais especificamente de vocabulário.

Além de uma boa compreensão do texto, o candidato deverá ter algum conhecimento gramatical, geralmente explorado por meio do estabelecimento de relações de sentido de algumas expressões, como "although", "rather than”, "instead of" ou "furthermore”. Espera-se que o candidato saiba, dentro de um contexto dado, diferenciar a relação de contraste, oposição ou alternância, por exemplo, gerada com o uso de uma ou outra expressão. Além disso, pode ser exigido que se identifique a que termo de um texto se refere um pronome, como “their”.

Como dica, recomenda-se ao candidato não apenas a aquisição de vocabulário para uma melhor compreensão do texto, mas também estudo de alguns tópicos gramaticais, especialmente os advérbios (moreover, furthermore, even if, even though, however, nevertheless...), as conjunções (although, though, while, whereas, ...) e expressões (more likely to, alike, unlike...) com enfoque na relação de sentido que estabelecem numa frase.


BOLSAS DE ESTUDOS


Logo ELITE PRÉ-VESTIBULAR Logo ELITE PRÉ-VESTIBULAR

Informe-se aqui

CADASTRE-SE E RECEBA DICAS PARA O ITA EM SEU ENDEREÇO

Atenção: Edição limitada.

Cadastre-se aqui


siga o elite

Rua Luís Otávio, 2535, Mansões Santo Antônio - Campinas - SP