O INSTITUTO MILITAR DE ENGENHARIA

Da fusão da ESCOLA TÉCNICA DO EXÉRCITO com o INSTITUTO MILITAR DE TECNOLOGIA, em 04 de novembro de 1959, pela Lei 3.654, em seu Artigo 6º, nasceu o atual INSTITUTO MILITAR DE ENGENHARIA (IME).

Em 1964, o IME passou a admitir, também, a entrada de jovens de procedência civil, sem que – deles – fosse exigido qualquer compromisso para com o Serviço do Exército, senão o de receber, durante a aprendizagem, a formação básica indispensável à orientação da qualificação de Oficial da Reserva, mediante instrução militar, ministrada no próprio Instituto.

No ano de 1969, acompanhando a tendência nacional, foram criados no IME os primeiros cursos de pós-graduação “stricto sensu”: o Mestrado em Química e em Engenharia Nuclear. Este último a partir da transformação do antigo curso “lato sensu”. Durante o ano de 1970, foram estabelecidos três novos programas de pós-graduação, em nível de Mestrado – Ciências dos Materiais, Engenharia Elétrica e Matemática Aplicada, iniciando em 1971 estes cursos com as primeiras turmas. O Doutorado em Química foi implantado em 1972. Em 1973, o Mestrado em Matemática Aplicada evoluiu e foi estabelecido o Programa de Mestrado em Engenharia de Sistemas, com as seguintes áreas de aplicação: Pesquisa Operacional, Matemática Aplicada e Informática (esta última com início em 1975). Ainda em 1973, foram criados o Programa de Doutoramento em Ciência dos Materiais e o de Mestrado em Engenharia Mecânica. A Portaria 39, de 12 de novembro de 1974, do Chefe do Departamento de Ensino e Pesquisa, autorizou o funcionamento, a partir de 1975, do Curso de Pós-Graduação em Engenharia de Construção, nas áreas de Transportes e Solos. Entretanto, por falta de recursos financeiros, não foi efetivada a implantação desse curso no IME.

Em 1975, a instrução militar comum para os alunos do NPOR passou a ser ministrada durante os cinco anos de duração do Curso de Graduação, de acordo com as novas normas do Departamento de Ensino e Pesquisa.

Em 1977, foi criado o Programa de Pós-Graduação em Transportes, pioneiro no Brasil, inicialmente como um curso de especialização e, posteriormente, como Mestrado.

Novamente, em atitude pioneira no País, a Portaria 090/DGP – BE 43, de 24 de outubro de 1986 – criou, no IME, o Curso de Engenharia de Computação.

A Portaria 2 do Estado-Maior do Exército, de 16 de janeiro de 1987, criou o Curso de Pós-Graduação em Sistemas e Computação, mediante a absorção dos seguintes cursos, que foram considerados extintos: Transportes, Engenharia de Sistemas – Informática; Engenharia de Sistemas – Pesquisa Operacional e Matemática Aplicada. As áreas de concentração do novo curso passaram a ser: Informática, Pesquisa Operacional, Transportes e Cartografia. “A consolidação de vários cursos em um só programa objetivou superar as dificuldades para manter vários programas, decorrentes da carência de um número satisfatório de professores doutores e de recursos materiais e financeiros”. Em 2001, passou a funcionar no IME a graduação em Engenharia de Telemática.


BOLSAS DE ESTUDOS


Logo ELITE PRÉ-VESTIBULAR Logo ELITE PRÉ-VESTIBULAR

Informe-se aqui

CADASTRE-SE E RECEBA DICAS PARA O ITA EM SEU ENDEREÇO

Atenção: Edição limitada.

Cadastre-se aqui


siga o elite

Rua Luís Otávio, 2535, Mansões Santo Antônio - Campinas - SP