O INÍCIO DE UMA CARREIRA DE SUCESSO

Turma NOTURNO 2014

  • ELITE:

    Em que local você estudou antes de fazer o Elite? Se já fez cursinho, quanto tempo?

  • Júlia:

    Antes de fazer Elite eu fiz meu Ensino Médio inteiro no COTUCA, concomitantemente com Técnico de Enfermagem. Fiz apenas um ano de cursinho.

  • ELITE:

    Quais vestibulares você prestou? Para qual(is) carreira(s)?

  • Júlia:

    Eu prestei o Enem e coloquei a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) como minhas opções no Sisu e a Puc-sp e a Puc-campinas como minhas opções pelo ProUni. Além disso, também prestei Unicamp, Fuvest, Unifesp, Unesp e a prova unificada da Puc-sp para a FAMEMA. Em todos eles eu prestei o curso de Medicina.

  • ELITE:

    Em quais vestibulares você foi aprovado(a)? Qual posição?

  • Júlia:

    Eu fui aprovada na Fuvest, na Unifesp e na Puc-sp, todas em Medicina.

  • ELITE:

    Você está satisfeito com o seu resultado no Vestibular? Por quê?

  • Júlia:

    Sim, eu estou muito satisfeita. Quando eu comecei o cursinho eu sabia que estava escolhendo um caminho muito difícil; passar em Medicina após ter feito 3 anos de Ensino Médio numa escola que não tem seu foco na aprovação dos alunos no vestibular e ainda depois fazendo um ano de cursinho na turma do noturno, ser aprovada em apenas um ano de estudo direcionado parecia mais uma Utopia. Mas, eu me dediquei bastante o ano inteiro, estudando inclusive em finais de semana e feriados e ainda com o total apoio do Elite durante o ano inteiro em todas as minhas dificuldades, consegui passar em medicina. Consegui ser aprovada na melhor faculdade de medicina da América Latina, não poderia estar mais satisfeita.

  • ELITE:

    Explique como era seu método de estudo? Quantas horas você estudava por dia ou por semana?

  • Júlia:

    Meu método de estudo funcionava da seguinte forma: todos os dias eu acordava por volta das 9h30 e tomava um bom café da manhã. Em seguida, ficava estudando em casa das 10h até por volta das 12h. Nesse período de estudo, me focava em estudar teoria lendo os livros didáticos e minhas anotações de aula além de realizar o máximo de exercícios possíveis. Em seguida, eu almoçava e ia para o Elite. Chegava no cursinho 13h30 e logo recomeçava meus estudos. Até o momento de começar os plantões de dúvida (14h30), meu estudo era praticamente da mesma forma do que aquele realizado pela manhã. A partir das 14h30, ficava nos plantões o tempo inteiro, tirando todas as dúvidas possíveis de todas as matérias (inclusive aquelas consideradas “não importantes” como português, história da arte, filosofia e sociologia). Além disso, também utilizava o período dos plantões para continuar fazendo exercícios e estudando a teoria, dependia do momento. Eu estudava até as 18h e então descansava por uma hora até o início da minha aula às 19h. Então, tinha aula até as 23h e no dia seguinte começava tudo de novo. Somente nas últimas semanas do cursinho eu fiquei mais na sala de estudos, pois o foco era resolver quantas provas anteriores eu pudesse e haviam menos dúvidas para serem esclarecidas.

    Em geral, eu não separava cada momento do dia para estudar uma matéria diferente. Eu via uma matéria que estava mais atrasada e ficava com ela até achar que já havia estudado o suficiente. Assim, era comum ficar uma semana inteira estudando a mesma matéria, para mim funcionou super bem porque eu podia seguir com a mesma linha de raciocínio sem interrupções.

    Além disso, nos finais de semana eu continuava estudando em casa. No geral, estudava cerca de 6h30~7h por dia, sem contar as aulas, e nos finais de semana, cerca de 6h nos [raros] sábados que não tinham simulados e 9h nos domingos.

  • ELITE:

    Em quais matérias você teve que batalhar mais? Por quê?

  • Júlia:

    Com certeza, história. Durante o ano todo, eu li o livro inteiro de história, fiz resumos e tentei resolver a maioria dos exercícios. Em geral, as matérias de Humanas foram minha maior dificuldade, fora história, também tive que estudar bastante geografia e português. Eu sempre tive facilidade em Exatas, tanto é que fui monitora de matemática no COTUCA por dois anos, então eu praticamente abandonei matemática durante o ano passado. Porém, sempre tive dificuldade em Humanas e acredito que o COTUCA só tenha contribuído para aumentar essa dificuldade. No meu colégio, só tivemos história no segundo e no terceiro ano e geografia só no primeiro e no terceiro, assim, a matéria abordada foi bem menor (para ter uma ideia, nós nem chegamos a tocar nos assuntos Grécia e Roma antiga durante minha formação no Ensino Médio). Porém, senti que o Elite foi muito eficaz em sanar essas lacunas e com o meu estudo consegui pelo menos alcançar meus concorrentes nessas matérias.

  • ELITE:

    Você fazia todos os simulados? Como era seu desempenho nos simulados?

  • Júlia:

    Sim, eu fazia todos os simulados. Durante o ano inteiro, tiveram dois ou três simulados que eu não fiz por possuir compromissos pessoais. No geral, eu obtinha bons desempenhos nos simulados, mas nada muito extraordinário. Além disso, eu pude perceber que em geral obtinha minhas melhores classificações nos simulados dissertativos.

  • ELITE:

    Descreva como você enxerga hoje os simulados no Elite.

  • Júlia:

    Certamente, enxergo os simulados como parte essencial da minha aprovação. Os simulados semanais me deram segurança para enfrentar os vestibulares no final do ano e ainda ajudaram a me preparar fisicamente para aguentar 4 ou 5h sentada sem sentir dores no corpo. Além disso, as questões abordadas nos simulados eram, sem dúvida, extremamente mais difíceis do que aquelas que de fato caem em vestibulares e eu enxergo isso como uma grande vantagem. Ao nos deparar com questões difíceis – e algumas que até pareciam impossíveis de resolver – os vestibulares se tornaram mais fáceis. Assim, eu percebo agora que muitos dos meus erros nos vestibulares foram por desatenção e não por não saber a matéria. O Elite fez sua parte em me tornar apta a resolver qualquer questão que surgisse na minha frente, foi eu que falhei em me permitir não estar descansada o suficiente para enfrentar os vestibulares e acertar tudo o que eu sabia.

  • ELITE:

    Você usava o plantão de dúvidas? Comente.

  • Júlia:

    Sempre que possível. Os plantões foram de grande ajuda no ano passado, seja esclarecendo dúvidas, explicando teoria ou ensinando dicas para o vestibular. Os plantonistas do Elite são extremamente bem qualificados e possuem a plena capacidade de esclarecer qualquer dúvida. Meu único problema foi que os plantões que eu mais frequentava eram justamente os que menos possuem procura pelos alunos e, por causa disso, não tinham horários todos os dias da semana. Porém, com a devida insistência eu consegui aproveitar ao máximo os plantões de dúvidas.

  • ELITE:

    Quais foram as principais dificuldades que você enfrentou nos estudos? E na sua preparação de uma forma geral?

  • Júlia:

    Deparei-me com diversas dificuldades no decorrer do meu ano de cursinho. Primeiramente, como meu Ensino Médio foi falho em alguns aspectos, tiveram várias matérias que eu tive que correr atrás, pois o professor falava na aula e eu percebia que nunca tinha visto aquilo na minha vida e isso acabou por me atrasar um pouco. Outra dificuldade foi decorrente da minha própria personalidade. Desde sempre eu fui acostumada a resolver TODOS os exercícios que os professores passavam, inclusive aqueles mais fáceis. Assim, no início do ano eu estava determinada a resolver todos os exercícios, inclusive os dissertativos com respostas completas. Demorei um pouco para perceber que isso não daria certo... Cheguei ao início do segundo semestre ainda na Apostila 2 e foi quando eu entrei em desespero. Eu percebi que ainda havia muita matéria não estudada e que eu precisava muito mudar o meu esquema de estudo. Assim, eu passei a estudar de modo mais focado e então consegui estudar todas as matérias antes dos vestibulares, porém algumas tiveram que ser de forma apenas superficial.

    Outro aspecto que me atrapalhou foi a exaustão. No final do ano eu estava esgotada. Eu havia estudado inclusive no natal e no ano novo e não aguentava mais resolver exercícios. Acredito que tenha faltado eu diferenciar aquilo que é necessário daquilo que é dispensável e como eu queria dar o máximo de mim, não me permitia descansar por longos períodos. Porém, percebo que mesmo nesse aspecto o Elite conseguiu ajudar os seus alunos (pois tenho certeza que não fui a única a passar pela mesma situação). A Orientação de Estudos foi essencial no sentido de me ajudar a me acalmar e me dar forças para continuar estudando, pois muitas vezes no decorrer do ano eu me vi muito desanimada.

  • ELITE:

    Qual foi a sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados?

  • Júlia:

    É impossível descrever o que eu senti quando descobri que havia passado. Na realidade, nem cheguei a ver meu nome na lista, a Fuvest divulgou o resultado as 13h e as 13h05 meu amigo me ligou informando a minha aprovação. Na hora eu fiquei em choque e perguntei algumas vezes se era mesmo verdade, pois eu não estava acreditando. Então, eu comecei a gritar, pular, chorar e rir, tudo ao mesmo tempo.

    Acredito que meu prédio inteiro tenha ficado sabendo que eu passei por conta da gritaria. Após alguns minutos, comecei inclusive a ficar com falta de ar, eu sentia uma felicidade que não cabia em mim, senti que todo aquele esforço, todas aquelas horas gastas em estudo, haviam valido a pena e que eu finalmente estava caminhando para a realização de um sonho.

  • ELITE:

    Em sua opinião, quais foram as principais contribuições do Elite para a sua aprovação? Turmas direcionadas e reduzidas representam algo positivo?

  • Júlia:

    O Elite contribuiu na minha aprovação em diversos aspectos. Primeiramente, os professores do Elite são excepcionais e contribuíram muito para que eu conseguisse aprender de fato a matéria. Além disso, as turmas reduzidas são muito boas, elas permitem que cada aluno possa tirar suas dúvidas sem atrapalhar a aula e o professor ainda consegue interagir de forma mais eficiente com cada aluno.

    Porém, acredito que a maior contribuição do Elite foi em relação ao material didático. O material teórico do Elite é completíssimo, ele aborda todos os aspectos da matéria e é inteiramente possível aprender de forma eficaz utilizando esse material. As apostilas de exercício também são muito boas e as resoluções do Elite são muito completas. O fato de os professores se preocuparem em não só resolver a questão, mas sim em apresentar para o aluno toda a matéria que foi exigida naquele determinado exercício, contribui muito para um melhor aprendizado do aluno.

    Diversas vezes no decorrer do ano eu falei para as pessoas que me perguntavam que se eu não fosse aprovada seria por falha minha, porque eu sabia que o Elite tinha me dado todas as condições para ser aprovada.

  • ELITE:

    Qual sua opinião sobre as aulas aprofundadas e os professores do Elite de uma forma geral?

  • Júlia:

    As aulas do Elite são extremamente aprofundadas. Isso foi bom porque não houve uma questão sequer de qualquer vestibular que o Elite não tenha ensinado em sala de aula.

    Os professores do Elite são excelentes! De fato, isso foi uma das coisas que mais me impressionou nesse cursinho. Eles são extremamente competentes e experientes. Inclusive, fiquei impressionada com a didática incrível de alguns professores. Não irei esquecê-los tão fácil.

  • ELITE:

    Em sua opinião, quais foram seus maiores erros e os seus maiores acertos em relação aos estudos no ano passado?

  • Júlia:

    Em relação aos meus erros, com certeza eu deveria ter feito um estudo mais focado desde o começo e não deveria ter perdido tanto tempo com conteúdos menos importantes. Além disso, eu deveria ter ficado mais descansada para realizar os vestibulares, pois percebi que errei várias questões por estar tão exausta.

    Em relação aos meus acertos, acredito que meu método de fazer resumos de todas as matérias contribuiu muito para fixar o conteúdo.

  • ELITE:

    Deixe seu recado, sugestão ou conselho para os futuros alunos do Elite.

  • Júlia:

    Futuros alunos do Elite, se preparem porque vocês estão prestes a passar por um ano muito difícil, foi o mais difícil da minha vida até agora. Não importa se vocês querem um curso concorrido ou não, de toda forma é preciso dedicação. Lembrem-se de que o resultado do final desse ano irá guiá-lo pelo resto de suas vidas, então dêem o máximo de vocês para que consigam entrar na faculdade que mais desejam. Só não passa quem desiste. Eu sugiro que desfrutem de tudo que o Elite tem a oferecer: a orientação de estudos, os plantões, a biblioteca, o material didático, utilizem tudo que têm direito! Não tenho dúvidas de que conseguirão chegar aonde desejam. Ainda sugiro que aluguem um armário no Elite ou preparem-se para estourar umas três mochilas (foi o meu caso). Além disso, não tenham vergonha de perguntar! Todos os professores e plantonistas estão lá para ajudá-los! Então não se permitam ficar com dúvidas com medo de que sua pergunta possa ser idiota, isso não existe.

    Vocês não estão sozinhos, diversos alunos também estão se privando de diversos momentos divertidos para estudar, e muitas vezes ainda tendo que passar por problemas familiares, pessoais ou financeiros ao mesmo tempo. Assim, busquem não só o aprimoramento de seus conhecimentos, mas também o cuidado com a mente e o corpo. Muitas vezes é saudável até reservar um período da sua semana para se distrair e fazer exercícios físicos.

  • ELITE:

    Deixe seu recado para os professores, coordenadores, diretor e/ou demais funcionários do Elite.

  • Júlia:

    Eu gostaria de agradecer infinitamente a todos os professores, coordenadores, diretor e outros funcionários do Elite.

    Além disso, os coordenadores foram muito atenciosos comigo e por isso eu agradeço muito. Até as moças que ficam no atendimento sempre foram muito carinhosas e atenciosas.


BOLSAS DE ESTUDOS


Logo ELITE PRÉ-VESTIBULAR Logo ELITE PRÉ-VESTIBULAR

Informe-se aqui

CADASTRE-SE E RECEBA DICAS PARA O ITA EM SEU ENDEREÇO

Atenção: Edição limitada.

Cadastre-se aqui


siga o elite

Rua Luís Otávio, 2535, Mansões Santo Antônio - Campinas - SP